EDI NA LOGÍSTICA: ENTENDA O QUE É E SUAS FUNÇÕES

O EDI (Eletronic Data Interchange) ou Intercâmbio Eletrônico de Dados em português, é um tipo de linguagem de comunicação entre sistemas usada  na operação logística. É uma integração entre empresas ou sistemas por arquivo eletrônico, ou seja, uma transmissão de dados. 

Esse tipo de arquivo tem se popularizado pois reúne todas as informações necessárias para realizar uma operação, com informações estruturadas em um layout padrão. No transporte de cargas, esse layout é geralmente definido pelo embarcador. É também uma forma de diminuir papelada e esforços manuais, pois evita a entrada manual de dados, o que atribui mais assertividade para o documento.  

A utilização do EDI de Logística se dá em transações como notas fiscais, CT-es, faturas, ocorrências, entre outros. Devido a padronização das informações, o documento em formato EDI pode ser integrado a qualquer sistema, facilitando assim operações complexas e economizando tempo, elevando o desempenho da empresa. 

ebook-gratis-manual-completo-do-embarcador

Principais benefícios de arquivos EDI de Logística 

Os arquivos em formato EDI proporcionam uma redução significativa no tempo de processamento de pedidos, pois não há necessidade de digitação, além de atribuir mais confiança aos documentos, reduzindo os riscos de divergência de informação. 

Possibilita também o recebimento de pedidos de forma automática, gera informações em tempo real e principalmente, otimiza a mão de obra que era usada antes para digitar documentos. 

Principais arquivos EDI de Logística de Transporte

  1. PREFAT

O PREFAT é o EDI de pré-fatura, enviado do embarcador para o transportador. Após realizar a auditoria de faturas, o embarcador gera o PREFAT com o documentos liberados e auditados. O transportador geralmente utiliza a pré-fatura como documento base para realizar as cobranças de serviço.

  1. DOCCOB

DOCCOB significa documento de cobrança. Dentro deste arquivo, estão todos os CT-es que serão cobrados pela transportadora, que envia ao embarcador. Esse documento ajuda na comunicação entre embarcador e transportadora, pois garante uma troca de informações confiáveis e eficientes, com todos os valores discriminados para possível contestação, pois ele reúne dados de várias faturas em um único documento. 

  1. CONEMB 

O CONEMB é o documento onde consta todas as informações do CT-e. O arquivo é enviado pelo transportador e quem recebe é o embarcador. 

  1. OCOREN

O OCOREN, como o nome sugere, é um documento que registra todas as ocorrências do processo de entrega. As ocorrências registradas podem ser atrasos, avarias na carga, extravios, entre outros. 

  1. NOTFIS

Por fim, o NOTFIS é o arquivo que contém os dados da nota fiscal do produto.  Esse arquivo é enviado pelo embarcador e quem receberá é o transportador.

Agora que você já entendeu o que é EDI, veja quais são os principais erros nas faturas de frete!

Conheça a Everlog!

conheca-a-everlog

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Dicas sobre Gestão de Fretes & TMS Embarcador


Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades:

x

Fale Conosco

x

Ligamos para Você